quinta-feira, 11 de setembro de 2014

A Moça do Lago



Como posso orquestrar a dor insana?
Que alastra esse ardor sob o meu peito
O amor meu coração afana
E o deixa mutilado e putrefeito

A face linda, tão bela que corava
Nas épocas do meu amor nupcial
Nas madrugadas, os meu lábios contornava
P'ra uma face tão bela e angelical

Face linda, tão bela e graciosa
Teu sorriso resplandecia tão joliz
Sua alvura era a coisa mais formosa
Sua partida tornou-me infeliz

Nenhum comentário:

Postar um comentário