domingo, 17 de agosto de 2014

A Moça do Bosque

Deriomar Viana do Prado
                                                     Quanto riso, ah quanto alegria
                                                     Mais de mil palhaços no salão
                                                     Arlequim está chorando pelo amor da Colombina
                                                     No meio da multidão
                                                                                                      Zé Keti

Se uma dádiva os lábios me beija
Se tua mão macia me afaga
Faz-se a faísca quando me deseja
Incendia, mas com um beijo me apaga

Se o véu tiro-lhe na noite escura
Para ver a tua face tão bela
Eis que surge a esbranquiçada bruma
Que não me deixa ver os olhos da donzela



Nenhum comentário:

Postar um comentário