sexta-feira, 18 de abril de 2014

Poesia & Tédio

Caspar David Friedrich
























 Tenho um tédio com vigor
 Que andeja junto da solidão
 Poesia é um canto de amor
 Faz pulsar meu coração

 Tédio não é minha virilidade
 Este me faz varonil
 Caem lágrimas de minha mocidade
 Ao pulsar do meu coração vazio

 Que tédio que me aborreces
 Oh poesia que me ilumina 
 Há alguém pra ouvir minhas preces?
 Liberte-me desta triste vida

Nenhum comentário:

Postar um comentário