sábado, 26 de abril de 2014

Pierrot

pierrot1























Havia um Pierrot na esquina
 Que bailava de amor pelo ar
 Um dia conheceu Colombina
 Que fez seu coração palpitar

 Amou-a e dela fez sua vida
 No teatro do amor viveu uma ilusão
 Colombina não era mais uma menina
 E Arlequim conquistou-lhe o coração

 Pierrot bebeu do vinho mais amargo
 Ficou ébrio e não curou a tristeza
 Enquanto o palhaço do amor vivia aos prantos
 Colombina vivia na incerteza

 E de tanto chorar emudeceu
 Arlequim e Colombina vivia amores
 E o riso de palhaço ele perdeu
 Chorou por quem um dia deste as dores

Nenhum comentário:

Postar um comentário