terça-feira, 15 de abril de 2014

O Tempo

    

















 Voei nas asas do tempo
 Em direção da eternidade
 Buscando sua linda face
 Tive de morrer de saudade

 O tempo me acalentou
 Pois com o mesmo eu aprendi
 Que as horas que passam depressa
 Muitas eu não vivi

 O tempo  serve de antídoto
 Para curar a minha tristeza
 Triste por não estar ao seu lado
 Junto de sua sutileza

 O tempo também é veneno
 Minha tristeza foi grande como um mar
 Não tive teu corpo moreno
 E na solidão tive de embarcar

O tempo também é remédio
 Mas há coisas que nunca esqueci
 Das minhas noites de companheiro com o tédio
 As melhores angústias que já vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário