sábado, 26 de abril de 2014

A Flor do Amor

                                                                                               

















O sonho dura um instante.
    Casimiro de Abreu

 Quando a flor de seu amor desabrochar
 Irei eu aflito p'ra colher
 E verei meu sonho se cristalizar
 E meu coração não mais arrefecer

 Nas manhãs ouvirei galo cantar
 E ao teu lado meu amor vai rejuvenescer
 E se um dia não tiver pena e fores má
 Por ti de amores vou morrer

 Perdoai-me uma vez se eu pecar
 Quero apenas contigo o amor crescer
 Não tortures-me qual faz o Carcará
 Se fizeres, de mim não vai esquecer

 E se um dia breve nos separar
 Criarei poesia a te enaltecer
 Minha amargura será grande como um mar
 E verás o romantismo engrandecer

 É que a flor desse amor já vai murchar
 E nas manhãs não vou mais te ver
 Veremos o amor cair qual pássaro a voar
 E ainda espero teu retrato ao anoitecer

Nenhum comentário:

Postar um comentário