segunda-feira, 28 de abril de 2014

A Morte de Amor


Jacques - Louis David

























Na minha desavença pelo amor
 Hei de amar-lhe tristemente
 Expiro em poesia a minha dor
 E desejo que a morte me acalente

 E na ótica do amor não tive sorte
 Fui ludibriado nesta vida
 E cavo minha cova par' a morte
 Chegou a hora de minha eterna despedida

Nenhum comentário:

Postar um comentário