quarta-feira, 12 de março de 2014

Óbito

 



















 O trágico chega
 Minha morte é eleita
 Meu corpo já deita
 Sob a atmosfera relvada

 A morte levou-me
 Me despiu as solidões
 No mais piedosos corações
 Não encontrei algo melhor

 Deixei a vida e ainda vivo solidão
 O óbito é humano, animal é o coração
 Ela vocifera e me leva ao sombrio
 O coração age, por estar tão vazio

 Vazio não tanto
 É indolor de tanto pranto
 O óbito dai-me lembranças
 E me afasta das desesperanças

Nenhum comentário:

Postar um comentário