segunda-feira, 3 de março de 2014

O Nascimento de Vênus

Nascimento de Vênus, Botticelli

















Lágrimas de teus olhos caem
Cachoeiras despejando água
Doce prazer da extremidade
Rompida sem piedade

Dor líquida escorre
de teu ventre, tua prole
Escarrando ao mundo
Um ser ao anoitecer

Gritos, gritos!
Rompeu-se em contração
Um ser tu deste à luz
para morrer em escuridão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário