sexta-feira, 14 de março de 2014

Morte e Vida de uma Vida


















 Eis o prelúdio da vida
 Que não tarda a se acabar
 Veem-me dizer que a vida é bela
 Se é pouco tempo que ela tem de perdurar

 Compreendo em versos de poetas
 Que a vida dura um tanto como sol
 És formosa e não perdura
 És tão bela quanto a lua

 Ó vida sofrida
 Com o calor do sol
e a formosura da lua
 Vivo a vida junto a tua

 E em vezes que se arde na vida
 Vai-se morrendo aos poucos
 Assim como sol de todos os dias
 Quem não sabes que há morte em vida são os loucos




Nenhum comentário:

Postar um comentário