terça-feira, 4 de março de 2014

Incubus































Despiu-se da escuridão
com o corpo reluzente 
Pálido à luz das estrelas
Como pérolas transluzentes

Mãos frias se erguiam
sobre o corpo imóvel
Artérias latejantes
pulsando sangue flamejante 

Olhos lacrimejavam 
A pele rígida 
garras arranhavam

Ó, majestoso és tu
De pele pálida
Incubus

Nenhum comentário:

Postar um comentário