sexta-feira, 7 de março de 2014

Amor e Solidão

  solidão



















Ao deixar-me assim tão tristemente
 Meu coração pulsa tão errante
 Que o amor de minha'amada me acalente
 P'ra meu coração pulsar tão flamejante

 De tanto pensar com o coração e não com a mente
 Hei de querer seus lábios fundos por alguns instantes
 Mas teu amor é encantante igual serpente
 Porém é ele o mais inebriante

Nenhum comentário:

Postar um comentário