quarta-feira, 5 de março de 2014

A busca de Succubus


                                                           













Desejo insaciável me toma
Do inferno o anelo
Para reencontrar a liberdade
Na libertadora virilidade

Penetro no escuro
Imerso em seu ventre
Cambaleando entre curvas
Ao seu maxilar divergente

De seu corpo rijo e pálido
Irrompe do baixo-ventre
O volume proeminente

Agora verto da boca
O líquido esquálido

Do viço desejado

Nenhum comentário:

Postar um comentário